No governo Mauro Mendes foi deflagrada a maior greve na educação de Mato grosso em todos os tempos

Os profissionais da educação na rede estadual completou nesta sexta-feira (02.08), 68 dias em greve, a maior greve de todos os tempos até hoje na educação. Com Ato Público e caminhada da frente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) até a frente da Secretaria de Estado de Educação. A manifestação encerrou as mobilizações da semana organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT).

A resistência dos educadores da rede estadual é mantida em 68 dias de greve

A mobilização no TJMT registrou a contrariedade dos trabalhadores e trabalhadoras da Educação às decisões proferidas nos últimos dias pelo órgão, quando a desembargadora Maria Erotildes Kneip decretou a abusividade da greve e a desembargadora, Marilsen Andrade Addario, concede liminar proibindo manifestação da categoria, em órgãos públicos. A constatação foi de que mais uma vez a força do Estado foi aplicada contra a luta dos educadores e das educadoras.

Às liminares cabem recurso pela assessoria jurídica do Sindicato, o foco da categoria no entanto, é resolver a questão da greve com o cumprimento da Lei 510/2013. Neste sábado e domingo (3 e 4 de agosto) o Sintep/MT realiza o Conselho de Representantes, uma instância de debate que avaliará a greve e deliberará pelos próximos passos. “Pelo apoio que temos recebido dos profissionais e da própria sociedade nos revela que estamos no caminho certo. E a greve deve durar o tempo que for necessário”, destacou Valdeir Pereira, presidente do Sintep/MT.

Os avanços nas negociações dependem de proposta. Em matérias divulgadas por veículos de imprensa, foi anunciado que o governo apresentaria uma proposta esta semana. Contudo, o governador Mauro Mendes se mostra inflexível, mesmo os parlamentares tendo construído um caminho de negociação, viável dentro das condições orçamentária do governo. “Medo nunca foi característica dos profissionais da Educação, nos manteremos na luta”, concluiu o presidente.

P

Nesta sexta feira dia (02-08), ainda ocorreram assembleias nas Sub-Sede do Sintep-MT. Em Rondonópolis, centenas de Profissionais da educação se reuniram na escola Sagrado Coração de Jesus em assembleia e reafirmaram o compromisso de lutarem pela categoria pela manutenção dos direitos e conquistas de melhorias.  Até que o governo negocie com a categoria a greve continua, sinalizaram os dirigentes do Sindicato.

Conselho de Representantes do Sintep/MT fará avaliação da greve na rede estadual

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) realiza dias 3 e 4 de agosto mais um Conselho de Representantes em 2019, seguido de Ato Público, na segunda-feira (5.08), em Cuiabá. Estarão na Capital os delegados/delegadas eleitos nas assembleias municipais. A atividade avaliará e deliberará sobre o movimento de greve na educação estadual que avança para 70 dias.

Informações: Assessoria/Sintep-MT, Foto Pedro Henrique Aguiar

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *