DNIT promete buscar solução contra acidentes e mortes na BR-163

O diretor-presidente do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestres (DNIT), general Santos Filho, garantiu ao senador Wellington Fagundes (PR-MT), que o órgão se empenhará totalmente para buscar soluções contra o nível de acidentes e mortes na BR-163, no trecho entre Guarantã e Peixoto de Azevedo, passando por Matupá, na região Norte de Mato Grosso. Só este ano, segundo relato feito por uma comissão de vereadores de Peixoto de Azevedo, houve 14 mortes em 25 acidentes nesse trecho.

Na semana passada, moradores de Peixoto de Azevedo se reuniram às margens da rodovia para relembrar aqueles que perderam a vida em acidentes na região. O evento foi patrocinado pela subseção da Ordem dos Advogados do Brasil no Município e clubes de serviço. A Polícia Rodoviária informou que 50% das mortes em rodovias federais no Estado em 2019 ocorreram nesse trecho.

A comitiva formada pelos vereadores Gilmar Santos, presidente da Câmara Municipal, Adriano Gomes de Souza, Ambrósio Pereira, Elisabete dos Santos Costa e Flávio Gomes Santos entregou ao diretor-geral do DNIT um documento contendo as principais sugestões que podem ser tomadas para atacar o problema que originam os acidentes. A principal questão, segundo eles, está na falta de sinalização. Aliado a isso, pediram a implantação de redutores de velocidade.

“O maior problema é que o trecho é muito pequeno e a maioria dos acidentes ocorre na chamada travessia urbana” – lembrou a vereadora Elisabete dos Santos. Ela relatou que o tráfego intenso de carretas e caminhões faz com que as pessoas acabem se arriscando no momento de atravessar de um lado para outro.

O general Santos Filho disse que a consolidação da BR-163 é uma prioridade do Ministério da Infraestrutura. Ele afirmou que as implantações de redutores de velocidade estão sendo reavaliados, mas se comprometeu a buscar soluções adequadas para a situação.

Reunião Dnit (2)

Duplicação da BR – Presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura do Congresso Nacional e vice-presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado, Wellington Fagundes fez um relato ao diretor-geral do DNIT sobre a situação das rodovias de Mato Grosso. Ele ressaltou que o Estado necessita manter o atual nível de manutenção em face do excessivo tráfego de veículos pesados no processo de escoamento da safra.

Ele também destacou preocupação com a parte da BR-163 que está sob regime de concessão em Mato Grosso, e empenho do DNIT na conclusão das travessias urbanas ao longo da rodovia.

Da assessoria Senador Wellington Fagundes

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *