Exposição sobre jornalismo independente será aberta na UFMT

Em comemoração ao aniversário de Cuiabá, dois jornalistas trazem uma mostra inédita de sua trajetória e trabalhos de alunos de fotojornalismo da UFMT

Exposição sobre jornalismo independente será aberta na UFMT
De 7 de fevereiro a 8 de março de 2019 será realizada a exposição Jornalismo Independente do Analógico ao Digital – 15 anos da MediaQuatro, de Vinicius Souza e Maria Eugênia Sá no Centro Cultural da UFMT. Além dos trabalhos retratados no livro homônimo lançado em 2017, a exposição traz, em comemoração aos 300 de Cuiabá, coberturas de eventos realizados este ano na capital e fotografias especialmente preparadas pelos alunos da disciplina de Fotojornalismo I do curso de Jornalismo da UFMT Campus Cuiabá. Estarão à disposição do público histórias de luta, superação, violência, injustiça, mobilização e esperança coletadas na África, Ásia, Europa, Estados Unidos e América Latina, incluindo, claro, Brasil e Mato Grosso. São quase 200 fotos impressas inéditas ou de exposições anteriores em diversos suportes, técnicas e materiais além de centenas em slide show, vídeos, revistas, jornais, calendários, banners, livros, cartões postais…

Por mais de uma década e meia, Vinicius Souza e Maria Eugênia Sá têm trabalhado, desde a produção até a distribuição, em meios impressos e na Internet, em mídia analógica e digital, temas como o fim da guerra em Angola, o preconceito racial na Europa, os movimentos separatistas na Caxemira, a violência urbana na Colômbia, a tragédia das minas terrestres, as manifestações políticas no Brasil… Esses trabalhos, reconhecidos, premiados e expostos no país e no exterior, são inéditos em Cuiabá e seguem o que a dupla chama de cobertura das Realidades e Invisibilidades Midiáticas: problemas que atingem de forma profunda imensos contingentes populacionais sem receber os holofotes da imprensa hegemônica. Para eles, o verdadeiro sentido da Comunicação Social, capturada na película ou no pixel e divulgada no papel ou na internet, é reportar a vida real. É mostrar ao mundo, e de volta aos atores da trama humana enfocada, que juntos podemos construir um mundo melhor.

Fonte: sindjormt

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *